Há alguns dias foi publicado o vídeo com a participação da Taís Araújo, no evento Tedx São Paulo. Com o título “Como criar crianças doces num país ácido”, ela conta dos desafios de se criar crianças Negras em um país estruturalmente racista. De pronto, a internet não perdoou. Inúmeros memes, charges e piadas foram feitas com trechos das falas de Taís.

Acontece que a Taís não expôs nenhum fato novo. O que ela disse ali, soa completamente comum e rotineiro para as Mães de Crianças Negras. O único fato novo é que ela falava para pessoas Brancas. E como sempre, as pessoas Brancas não querem abrir mão dos seus privilégios. Não querem ouvir. Minimizar a dor alheia, diminuir as falas de uma mãe é muito mais fácil que mostrar empatia. E, não seria diferente: A BLOGSFERA MATERNA SILENCIOU.

Não se viu hashtag de apoio, não se viu textos que defendam não só aquela Mãe Negra, mas a CRIANÇA NEGRA da exposição. Não se viu nenhuma reflexão que tire a pessoa do local privilegiado dela. Maternas Feministas falam sempre de bem-estar, falam de melhorias para as crianças, falam do Universo Infantil, mas a verdade é que as lutas não vão além de nenhuma melhoria que esteja fora do seu círculo e da sua proteção.

Não é novidade para ninguém que o Brasil é um País Racista. Que crianças Negras (e principalmente MENINOS NEGROS) não são vistos como as crianças Brancas. Que a liberdade de uma criança no Brasil é sim, determinada pela cor da sua pele.

O que me preocupa não é quando os dados são apontados. O que me preocupa é que MÃES E FAMÍLIAS BRANCAS não chamem para si a responsabilidade de ter o cuidado e esse olhar empático com as Mães, Famílias e Crianças Negras. Me preocupa que nessa onda por uma Maternagem cada vez mais Humana, a questão racial esteja ficando de fora.

É Humano para quem? Maternar é para quem? Exercer uma maternidade ativa e responsável é mesmo fechar os olhos para as falas de Mães Negras? Estamos lutando por toda igualdade, menos quando ela é Racial?
Quando o assunto é o Universo Infantil, as pessoas Negras tem que parar de pegar pessoas Brancas pelas mãos e dizer o que é racismo. Parar de contar a historinha bonitinha que te agrada para ilustrar a nossa dor e não ser tão ríspido. Temos que parar de ser gentil e fazer a boa vizinhança. Ou vamos todos construir uma MATERNAGEM real ou não teremos avanços.

Não são as Mães de crianças Negras que precisam ter empatia e cuidado nos espaços de falas feministas. É você, Mãe de criança Branca, que pratica racismo com os nosso filhos que tem que rever seus espaços, privilégios e seus conceitos.

O silêncio de vocês só confirma a sátira, o silêncio de vocês só enfatiza e mostra a real preocupação de todas vocês!

A verdade é que não há preocupação alguma, ou até há, a preocupação se a maternância negra alcançará a mesma importância que a maternância branca possui, a verdade é que nenhum espaço materno branco se preocupou com o acontecido porque não se preocupam com a vida das nossas crianças ou o quanto os seus filhos serão ou são racistas.

A MATERNÂNCIA NEGRA NÃO SE SILENCIARÁ DIANTE DE RACISMO!!!

Comentários